Buscar
  • Rodrigo Souza

Dr. Xavier votaria num pastor?


Era uma vez...

Em uma cidade americana (sempre é americana) está ocorrendo uma grave crise. Os heróis estão se aposentando. Há muitas vagas e poucos heróis no quadro dos X-Men.

A insegurança é real.

Um recrutamento se inicia para repor o número de defensores dos fracos e oprimidos. Num portão de um galpão, sob um sol fustigante está o Dr. Xavier. Com uma prancheta no colo, a testa suada, botões da camisa quase abertos, sem paletó. A fila está formada diante dele. Para entrar e dar seguimento ao recrutamento o candidato deve dizer em voz alta o seu dom, seu poder. Vários vão passando.

Uns dizem:

- Posso voar...

- Será útil... pode passar.

- Tenho o dom da camuflagem

- Pode ser útil... vamos desenvolver isso. Entre.

- Meus olhos soltam labaredas quando estou nervoso

- Então se acalme e entre, garoto

- Minha língua vira uma cobra

- Interessante para um zoológico, mas pouco útil para nós. Obrigado.

- Eu falo em várias línguas

- Não nos serve pois só combatemos nos EUA...

Ao que chega um senhor com um livro preto debaixo do braço dizendo:

- Tenho o dom do pastoreio...

- Seu dom é útil. É bonito. Cuidar das pessoas que depositam fé naquilo que não enxergam. Porém, pastor, para nossos objetivos o senhor não faria sentido nenhum sendo herói, mesmo sendo um.

9 visualizações

©2020 por NasCrônicas. Orgulhosamente criado com Wix.com