top of page
Buscar
  • Foto do escritorRodrigo Souza

Sancta Vírgulla Mater


Uniram-se em rodopio porém em movimentos de lentidão foram se encantando e alucinando os giros que davam à cabeça a capacidade de tornar-se tão leve quanto a leveza que se sente depois de ver o mar de coisas que me vem à memória como se realmente tivesse acontecido eu e você e não aconteceu


Aconteceu que eu desisti de não te escrever mais agora quero descrever-te sempre. Em tudo represento te apresentando aos outros que nunca te viram como eu te vi e te vejo todos os dias no espelho


Uniram-se em imobilidade porém em longos silêncios de prontidão foram se encaixando e elucubrando sobre os gritos que imaginavam na capacidade plena de todos seus músculos levando o que se sente até depois de ter um mar de coisas que nos vem à memória como se fielmente tivesse acontecido eu e você e a gente nem se conheceu


Aconteceu que eu insisti de não te dizer mais que agora pude descrever-te enfim. Em tudo represado te esperando para desaguar como nunca vi como eu te quis e te quero e nem me lembro mais do espelho


Uniram-se em racionalidade porém em curtos lampejos de fé na comunhão que foram praticando e concatenando sobre o rito que se impôs na comunidade plena de todos os direitos sacramentando o que se sente até depois de ter um mar de vida que nos vem na história como se fatalmente tivesse o registro eu e você e a gente nunca se comprometeu


Aconteceu que eu fiz de mim algo meu que tem mais do que agora se pode contar o fim. Em tudo foi pensado te evitando para desarmar como nunca vi o quanto eu te quis e espero que nem me queira mais


- a carta.

- E onde você encontrou?

- na igreja.

- Que absurdo!

- como pode, né?

- Será que ainda não tinham inventado vírgula?

- não sei…


29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Lembrança

Comments


bottom of page